desejo de resumos supérfluos

tenho a mão direita suada por estar há demasiado tempo no rato (acho que escorre algum suor pelo braço). os dois programas que mais utilizo insistem em fechar-se sem aviso prévio e ainda têm a ousadia de me pedir se quero enviar relatório. um dos browsers pergunta se permito um pluggin, assim que clico no permitir e memorizar(!) volta a bloquear deixando toda esta tecnologia do pomar à mesma velocidade que a minha carcaça de quatro rodas a subir a rampa de saída de casa: com um ponto de embraiagem lento e delicado.

eu deixo-me ficar a ouvir esta abertura de festival de música e a decidir se vou apanhar os ouriços das castanhas que já começaram a cair.


I stay alone, skipped a stone, from the known to the unknown
Feeding fires, spinning tyres, getting even
And for a while, I made you smile, saw the voodoo in you child
Girl, you know you are the reason
It's been a wild season





(não gosto da minha casa sem elas. o nó que trago por deixar uma a chorar e a outra a controlar como gente grande o que-tem-de-ser. tão pequenas e já tanto sobre elas. e continua. merda.)

6 comentários:

  1. Também ouves disto? O álbum é bem fische.

    ResponderEliminar
  2. bem, ouço tudo dele de Interpol, a Paul Banks e acabando em Julian Plenti. não achando que este seja o melhor trabalho dele, não deixou de ser uma boa surpresa e tem algumas músicas bem boas.

    ResponderEliminar
  3. Se queres saber, não gosto muito de Interpol. É uma surpresa vê-lo fazer isto.

    ResponderEliminar
  4. se queres saber, gosto muito de Interpol :P

    ResponderEliminar
  5. Conseguia adivinhar. :)

    ResponderEliminar